Área de Proteção Ambiental Guajuma

Área 28.370,00ha.
Document area Decreto - 12.175 - 07/07/1989
Jurisdição Legal Amazônia Legal
Ano de criação 1989
Grupo Uso Sustentável
Instância responsável Estadual

Mapa

Municípios

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Municípios - APA Guajuma

# UF Município População (IBGE 2018) População não urbana (IBGE 2010) População urbana (IBGE 2010) Área do Município (ha) (IBGE 2017) Área da UC no município (ha) Área da UC no município (%)
1 AM Nhamundá 20.899 11.268 7.010 1.410.797,20 60.357,23
100,00 %

Ambiente

Fitofisionomia

Fitofisionomia (cursos d'água excluídos) % na UC
Floresta Ombrófila Densa 50,87
Formações Pioneiras 49,13

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Jatapu 100,00

Biomas

Bioma % na UC
Amazônia 100,00

Gestão

  • Órgão Gestor: (SEMA-AM) Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas
  • Tipo de Conselho:
  • Ano de criação :

Documentos Jurídicos

Documentos Jurídicos - APA Guajuma

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de Publicação Observação Download
Lei 3602 Alteração de categoria 09/05/2011 09/05/2011 Transforma o PES Nhamundá em APA Guajuma.  
Decreto 12.175 Criação 07/07/1989 07/07/1989 Fica criado, no Município de Nhamundá, na bacia hidrográfica do rio Nhamundá, com área estimada em aproximadamente 28.370 hectares, o "Parque Estadual Nhamundá", subordinado ao Instituto de Desenvolvimento dos Recursos Naturais e Proteção Ambiental do Amazonas, para a preservação dos ecossistemas naturais englobados, contra quaisquer alterações que os desvirtuem, destinando-se a fins científicos, culturais e educativos e recreativos.  

Documentos de gestão - APA Guajuma

Tipo de plano Ano de aprovação Fase Observação

Características

Em maio de 2011 o PES sofreu alteração de categoria através da Lei N3.602 de 09/05/2011, sendo transformado em APA. Segundo notícia de abril de 2011, o portal D24AM (http:\\jornal.d24am.com) o objetivo da proposta, conforme consta no parecer conjunto das comissões de Constituição, Justiça e Redação; Finanças Públicas; Meio Ambiente Desenvolvimento Regional e Sustentável, é permitir o avanço das obras previstas pelo "Linhão do Tucuruí", que perpassa pela área.
(Fonte: ISA, maio/2011)

ATRIBUTOS NATURAIS : uma das mais antigas UC estadual do Amazonas, abrange ecossistemas de Várzea e Campos Naturais, além de Florestas de Terra Firme, com planícies e serras. Nestas serras nasceram importantes elementos do folclore regional e se mantém vivos personagens do imaginário amazônico como o Muirakitã e as Amazonas. Os campos naturais são um importante refúgio para diversas espécies de aves e mamíferos.
BIODIVERSIDADE : Grande importância biológica quanto à representatividade de primatas e quelônios. Há presença de anfíbios, répteis e mamíferos importantes pela alta riqueza de espécies ou ainda por sua distribuição bastante restrita, sendo algumas espécies endêmicas, como o primata Saguinus martinsi ochraceus, cuja ocorrência limita-se a uma pequena área do interflúvio baixo Uatumã/Nhamundá. Os tabuleiros, locais de desova de quelônios, são uma das maiores riquezas do Parque, considerado atualmente como área de extrema importância para a conservação da biota aquática na região amazônica.
INFRA-ESTRUTURA : acesso por via aérea até Parintins e por via fluvial até Nhamundá. O Parque sofre forte pressão demográfica por encontrar-se muito próximo à cidade de Nhamundá, sendo que o aeroporto está dentro da UC. A ocupação de alguns lagos e margens de rios é antiga e antecede a criação do Parque. Vários estudos estão sendo conduzidos para redefinir os limites do Parque, excluindo as áreas de uso mais intensivo.
SÓCIO-ECONOMIA : O Parque encontra-se em área muito populosa, sob alta pressão sócio-econômica, com grandes modificações da paisagem e moderada pressão sobre os recursos naturais. Não há levantamento detalhado dos recursos naturais, mas sabe-se que a pecuária e agricultura de subsistência são as principais atividades econômicas desenvolvidas dentro do Parque. Os principais produtos comercializados são a farinha e a macaxeira. Um acordo de pesca vem sendo conduzido nas comunidades pelo Projeto Manejo de Recursos Naturais da Várzea (Pró-Várzea)
(fonte: Unidades de Conservação do Estado do Amazonas. Manaus:SDS/SEAPE, 2007)

Distante 359 km de Manaus, o PES Nhamundá foi a primeira Unidade de Conservação criada pelo governo estadual. A área é conhecida pela grande diversidade de quelônios. Há a necessidade iminente de obtenção de dados para a elaboração de um plano de manejo (fonte: Áreas Protegidas do Estado do Amazonas - subsídios para a estratégia estadual de conservação da biodiversidade - 2003).

Contato

IPAAM - Departamento de Gestão territorial
Tel: (92) 3643-2305

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e de Desenvolvimento Sustentável
Rua Recife, 3280, Parque Dez de Novembro
CEP: 69050-030 - Manaus - AM
Tel: (92) 3642-4330

Centro Estadual de Unidades de Conservação - CEUC (AM)
Av. Mário Ipiranga Monteiro, n° 3280 - Parque 10
CEP: 69050-030 - AM
Email: ceuc@ceuc.sds.am.gov.br
Tel: (92) 3642-4607
Site: http://www.ceuc.sds.am.gov.br

Notícias

Total de 9 notícias sobre a área protegida APA Guajuma no banco de dados RSS

Ver todas as notícias dessa área protegida

 

As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.